Nesta oportunidade quero compartir um  ensino que tem como base o texto de 2ª de Samuel 18: 19 – 32.

Este texto relata como foi escolhido o mensageiro para levar ao rei Davi, a notícia da morte de seu filho Absalão.

O texto relata que Aimaás queria levar a notícia, mais Joabe entendeu que Aimaás não era a pessoa certa para cumprir esta missão. Por esta razão, a um etíope lhe foi encomendado dar a notícia ao rei.

Mesmo após a saída do etíope Aimaás insistiu com Joabe para levar a notícia, cansado com tanta insistência, Joabe, autorizou Aimaás a levar a notícia.

O versículo 23 diz que, Aimaás correu pelo caminho da planície, e ultrapassou o etíope. Chegou primeiro.

Quando ele deu a notícia da vitória sobre os inimigos do rei, o rei estava querendo saber sobre seu filho Absalão, mas para esta pergunta Aimaás não teve resposta, por esta razão o rei quis saber o que o outro mensageiro tinha a dizer, e colocou de lado Aimaás.

Chegando o etíope deu a notícia, o rei perguntou-lhe a mesma pergunta que tinha feito para Aimaás, e a resposta do etíope foi Absalão era um dos inimigos mortos e vencidos. Ao ouvir a notícia da morte de Absalão, David foi tomado por uma profunda tristeza.

Bem, esta é a história. Nestes poucos versos há alguns princípios importantes que eu gostaria de destacar.

O primeiro princípio está no versículo 23.

Mas ele insistiu: Não importa o que aconteça, quero ir. Disse então Joabe: Pois vá! E Aimaás correu pelo caminho da planície e passou à frente do etíope.

(2ª Samuel 18:23 NVI)

Quero apresentar o texto em mais duas versões, para que possamos melhor compreender e aplicar este princípio.

-Concordo, mas deixe-me ir, ele implorou. Joabe finalmente disse, ‘Ok, você pode ir. Então Aimaás tomou o caminho mais fácil e correu pela planície e chegou a Maanaim antes do etíope. (2 Samuel 18:23 New Living Translation)

 

“Não importa, de qualquer maneira, eu quero ir”, disse Aimaás. E Joabe finalmente disse, Bem, então vá. Então Aimaás tomou um atalho através das planícies e chegou lá antes que o soldado etíope. (II Samuel 18:23 NLT) A New Living Bible, Inglês.

Eu quero comparar esta parte dos versículo:

Então ele disse: Corre. Ele correu Então Aimaás o caminho da planície e ultrapassou o etíope.

 

Então Aimaás tomou o caminho mais fácil e correu pela planície e chegou a Maanaim antes do etíope.

 

Então Aimaás tomou um atalho através das planícies e chegou lá antes que o soldado etíope.

 

As duas últimas versões me trazem a informação que o caminho da planície não era um simples caminho, era o caminho mais fácil, era um atalho.

Pessoalmente, penso que aqui esta a revelação. Aimaás pelo desejo de comunicar a notícia em primeiro lugar tomou o caminho mais fácil, pegou um atalho.

Quantas vezes nós não fazemos o mesmo. Ao estar frente a uma decisão pegamos um atalho por nos parecer o caminho mais fácil. Aqui eu quero trazer à mente que Jesus afirmou ser o Caminho e não um atalho. Outra coisa importante que ele disse:  que a porta e o caminho são estreitos. Nestes textos a palavra estreito pode-se relacionar com renúncia. Jesus queria que pudéssemos entender que para entrar pela porta temos que renunciar, e que durante a caminhada temos que renunciar a tudo aquilo que me impede caminhar.

Esta é a exortação do escritor aos Hebreus, no capítulo de número 12:

Portanto, também nós, uma vez que estamos rodeados por tão grande nuvem de testemunhas, livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve e corramos com perseverança a corrida que nos é proposta… (Hebreus 12:1 NVI)

Para correr a corrida que nos está proposta, para andar pelo caminho, eu preciso deixar, todo peso que nos atrapalha o caminhar.

Voltando ao nosso princípio, devemos nos pergunta quando estamos para tomar uma decisão: que vou fazer?

Vou seguir pelo caminho, ou vou pegar um atalho?

Infelizmente muitos escolhem o atalho por pensar ser o caminho mais fácil. Precisamos entender que o mais fácil não é o caminho que Deus preparou para nós caminhar.

“Assim como os céus são mais altos do que a terra, também os meus caminhos são mais altos do que os seus caminhos; e os meus pensamentos, mais altos do que os seus pensamentos. (Isaías 55:9 NVI)

Pense nisso!

O segundo princípio é o seguinte:

Não é vantajoso chegar em primeiro lugar senão vou corresponder à demanda do rei.

O texto relata que Aimaás chegou primeiro, mas por não corresponder a demanda do rei foi colocado ao lado enquanto o rei ia ao encontro do segundo mensageiro esperando ter a resposta para sua indagação.

É importante ressaltar aqui o seguinte pensamento: “o atalho dá garantias de chegar em primeiro lugar, mas não me dá a garantia de que vou cumprir a minha missão”.

O apóstolo Paulo escreveu o seguinte a ao respeito de como devemos correr:

Vocês não sabem que, de todos os que correm no estádio, apenas um ganha o prêmio? Corram de tal modo que alcancem o prêmio. (1ª Coríntios 9:24 NVI)

 

O apostolo Paulo aconselha ao jovem Timóteo a correr de maneira legitima conforme as regras estabelecidas.

Semelhantemente, nenhum atleta é coroado como vencedor, se não competir de acordo com as regras. (2ª Timóteo 2:5 NVI)

Correr de forma legítima é não tomar atalhos.

Correr de maneira que alcancemos o prêmio indica que não é suficiente chegar primeiro eu tenho que corresponder a demanda.

Aqui eu gostaria de apresentar um outro princípio que está inserido: o fato de não corresponder à demanda evidenciou que Aimaás foi roubado,  tinha tanta vontade em anunciar a notícia que ignorava o conteúdo da notícia.

A falta de conteúdo revela superficialidade, ou alguém sem profundidade.

Superficialidade é o antônimo de profundidade. E profundidade é sinônimo de maturidade.

Profundidade tem  a ver com raízes, ou seja, uma pessoa com raízes é um pessoa madura e o maduro está preparado para atender à demanda do rei.

… lançará raízes (raízes profundas) na terra e se encherão de frutos os seus ramos. (Isaías 37:31 NVI)

Quanto à semente que caiu em terreno pedregoso, esse é o caso daquele que ouve a palavra e logo a recebe com alegria. Todavia, visto que não tem raiz em si mesmo, permanece pouco tempo. Quando surge alguma tribulação ou perseguição por causa da palavra, logo a abandona. (Mateus 13:20, 21 NVI)

Para fortalecer a idéia de profundidade e maturidade lhe convido a ler este texto.

O Bambu Japonês

Que incrível é cultivar o bambu  japonês! Você tem que ser muito paciente se você quiser obter resultados. Há que prepara a terra, aduba-la, regada-lá e deve estar protegidas contra pragas. O processo requer cuidados permanentes. Semanas e até meses depois, nada se percebe no local onde está plantado. Com o passar do tempo o produtor deve redobrar seus esforços. O primeiro ano nada parece acontecer, e acontece o mesmo com o segundo, terceiro e quarto ano.

Mas o agricultor não se desespera pensando que fracassou. Entre a água, fertilizantes e constante cuidado passa o quinto e sexto ano. Finalmente, no sétimo ano no sulco aparece um broto que se transformará numa planta maravilhosa, em poucos dias alcançara grandes alturas. Entre a décima segunda e a décima quarta semana ultrapassara os 12 metros de altura! Valeu a pena a espera e o esforço.

Mas realmente o bambu japonesa leva doze ao quatorze semanas para chegar a essa altura? Não. Por sete anos, cresceu sob a terra em silêncio, produzindo um sistema de raízes forte que lhe permitirá alcançar rapidamente grandes alturas após ter brotado da terra. Isto faz com que seja uma das espécies mais fortes e mais duráveis ​​do reino vegetal. Ventos intensos geralmente atingem a costa do Japão, varrendo árvores e arbustos de todas as espécies, exceto o bambu japonês. É tão forte e flexível, que sempre resiste. É um símbolo de triunfo, de êxito.

Como o bambu japonês, algumas pessoas passam anos sem apresentar qualquer sinal de mudança ou melhoria em suas vidas. Muitos os vem de maneira cética, com dúvida, com receio, supondo que eles nunca alcançarão o clímax da superação. No entanto, eles têm fé em si mesmo e permanecer crescendo por dentro, criando raízes e se preparando. Melhorando diariamente sem que os outros percebam. Ao longo dos anos, aparece um “pequeno broto”, um acontecimento especial. E, de repente, você pode vê-los crescer até alcançar alturas formidáveis. Seu segredo  esta em ser  paciente e perseverante. Tem raiz forte dentro si, e nenhum furacão será capaz de arrancar os seus sonhos que lhes foram confiados.

Assim é vida dos que aceitaram caminhar com Deus. O filho de Deus cresce na graça dentro, lança fortes e profundas  raízes de fé através do Espírito Santo. Jesus Cristo, o Filho de Deus, prometeu nos transformar e fazer de nós novas criaturas. Ele é o agricultor que nos dá fertilizantes, água e cuidados para que no Seu tempo brota um rebento que se transformará numa planta extraordinária que vai crescer de maneira surpreendente.

A fim de corresponder à demanda do rei eu tenho que correr pelo caminho traçado e ter todo o conteúdo.

Aqui é necessário entender um pequeno, mas significativo detalhe. Quando Joabe deu a ordem para etíope lhe disse o seguinte:

Então Joabe ordenou a um etíope : Vá dizer ao rei o que você viu. O etíope inclinou-se diante de Joabe e saiu correndo para levar a notícia. (2 Samuel 18:21 NVI)

Faço notar a seguinte frase: Então Joabe ordenou a um etíope : Vá dizer ao rei o que você viu.

Nesta declaração, para mim,  resume o sucesso do etíope, ele tinha visto, ele foi uma testemunha ocular dos acontecimentos. Isso significa que a Aimaás lhe faltou algo que  o  incapacitou de corresponder à demanda do rei. Hipoteticamente, eu creio, que ele não viu o que tinha acontecido. Se ele não viu o que tinha  acontecido, eu creio, que ele ouviu o que aconteceu. Com base nesta declaração, posso dizer que ter ouvido não foi suficiente para corresponder à demanda do rei.

Agora, quero que tome atenção nesta declaração do Evangelho de João:

Ele testifica o que tem visto e ouvido…(João 3:32 NVI)

Isso significa que para corresponder à demanda do rei, para ser uma testemunha verdadeira , tenho que ver e ouvir.

Observe outro texto:

Meus ouvidos já tinham ouvido a teu respeito, mas agora os meus olhos te viram. (Jó 42:5 NVI)

Jó está declarando que no passado era superficial, imaturo, só conhecia Deus de ouvir falar, mas que depois de tudo o que aconteceu com ele se tornou maduro, profundo.

Portanto, deixemos os ensinos elementares a respeito de Cristo (a superficialidade) e avancemos para a maturidade…(Hebreus 6:1 NVI)

Para concluir, eu quero deixar algumas perguntas:

Com quem você se parece mais, com Aimaás ou com o etíope?

Em que situações você toma o atalho, porque lhe  parece ser o caminho mais fácil?

Pensa que você tem raízes profundas?

Eu quero declarar  que o Espírito traga alinhamento sobre a tua vida de modo que quando você estar diante do rei possa corresponder a sua demanda.

Observação:

Quando uso a palavra “fácil” em relação ao caminho, de jeito nenhum quero passar a impressão de que a dificuldade é a prova de que algo é de Deus.

Quando declaro que Aimaás escolheu o caminho mais fácil, estou referindo-me a que muitas vezes somos levados a pensar que fazer o que é certo é difícil e fazer o que  é errado é mais fácil. Refiro-me que muitas vezes somos levados a pensar que não cumprir um princípio é mais fácil que cumpri-lo e aplicá-lo em nossas vidas. Por exemplo, quantas vezes somos levados a pensar que é mais fácil mentir do que dizer a verdade. Bem, é a esta “facilidade” que me refiro, de nenhuma maneira quero passar a idéia de que aquilo que é fácil é do diabo e o difícil é de Deus.

Dario Hernández Giraldi

Comunidade Apostólica “Ninho das Águias”.

¡Ensinando uma geração a voar!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s